Outros Cursos 

Como definir as perdas em saneamento transformando em indicadores eficientes

As organizações de saneamento estão constantemente medindo e gerando indicadores para calcular suas perdas. As formas de medição passaram, historicamente, por diversas adaptações, sendo reavaliadas até chegar ao sistema implantado no ano de 2006 e utilizado até os dias atuais.

O Gráfico abaixo demonstra este processo:

Avaliando o sitema operacional, duas são as formas possíveis de caracterizarmos as perdas d’ água de um sistema de abastecimento de uma cidade ou de uma região: a primeira, como a soma das perdas reais (física) com as perdas aparentes (não-física), enquanto a segunda como sendo a subtração de volumes disponibilizados de volumes utilizados. Esta é uma comparação entre o controle de produtos e o controle de processos .

Duas são as formas possíveis de caracterizarmos as perdas d’ água de um sistema de abastecimento de água de uma cidade ou de uma região: a primeira, como a soma das perdas reais (física) com as perdas aparentes (não-física), enquanto a segunda como sendo a subtração de volumes disponibilizados de volumes utilizados.

Para entender melhor como mensurar o sistema de saneamento, faça sua inscrição para o curso de Perdas em Sistemas de Saneamento, promovido pela Assemae em convênio com a Funasa. O curso é gratuito e pode ser feito clicando aqui.